Projeto Pescar | Associação Kurumi

História:


A história do Projeto Pescar iniciou-se em 1976, quando o empresário Geraldo Linck (1927-1998) presenciou um menino assaltando um idoso e, chocado ao ver a agilidade e o vigor do jovem contra a fragilidade da vítima, resolveu fazer algo para mudar aquela situação de violência.

Inspirado pelo provérbio chinês “Se quiseres matar a fome de um homem dê-lhe um peixe. Mas, se quiseres que ele nunca mais passe fome, ensine-o a pescar”, Linck abriu as portas da sua empresa para que 15 jovens em vulnerabilidade social aprendessem uma profissão. Equipou uma sala e iniciou um curso em Mecânica Automotiva para os jovens selecionados nas comunidades do entorno da Linck S/A. Estava criada a primeira Unidade Projeto Pescar, na época “Escola Técnica Linck”.

Os resultados alcançados com as primeiras turmas chamaram a atenção de organizações socialmente responsáveis e em 1988 foi implantado o Projeto Pescar em outras empresas.

Em 1995, a Fundação Projeto Pescar foi constituída com o objetivo de administrar o Projeto Pescar no Brasil, por meio de um sistema de governança transparente, colaborativo e focado na transformação social.
Atualmente, o Projeto Pescar possui 82 unidades no Brasil, 22 na Argentina, 1 no Paraguai, 1 no Peru e 1 na Angola.


A Unidade Projeto Pescar em Jaguariaíva:


Em 2006, o diretor da Valor Florestal, Edson Antônio Balloni, e o diretor da Braspine Madeiras, Armando Giacomet, uniram forças e iniciaram a unidade Projeto Pescar em Jaguariaíva, com o nome de Associação Kurumi, oferecendo o Curso de Iniciação Profissional em Marcenaria, destinado aos jovens de comunidades carentes do município. A empresa Linea Mobile também foi uma mantenedora do projeto por 2 anos. Depois, vieram as empresas Florestal Alvorada, Florestal Gurupi e Florestal Vale do Corisco.

De 2010 a 2013 foi ofertado o curso de Iniciação em informática, e desde 2013 a UPP Associação Kurumi oferece o curso de iniciação Profissional em Serviços Administrativos, curso que abrange a maior parte da demanda de mão de obra para os mais diferentes segmentos do trabalho formal.

Hoje, as atividades realizadas no Projeto Pescar | Associação Kurumi são desenvolvidas não apenas para promover qualificação profissional e interação social, mas também para ajudar nossos jovens a resgatar seu senso de cidadania e dignidade. Em 12 anos, o Projeto Pescar | Associação Kurumi já formou 193 jovens, com 70% desses já no mercado de trabalho ou cursando uma faculdade (ou ambos).

Atualmente, as mantenedores do Projeto Pescar | Associação Kurumi são as empresas Braspine, Valor Florestal, Florestal Alvorada, Florestal Gurupi e Arauco.